Sobre ensinar a expressar os sentimentos


Estávamos eu e o papai sentados na cama do Gustavo, conversando sobre a vida.. quando ele chega, senta no chão e começa a falar… – Papai, o Gugu tá muito tisti. A mamãe fica muito bava com o Gugu puquê o Gugu não pode mexer na banana puquê a banana cai no chão e québa.

Há alguns minutos havíamos saído do mercado e, depois de muitos avisos pra conter as suas mãozinhas inquietas, eu perdi a paciência com ele. Em seguida já estávamos rindo juntos e andando de mãos dadas. Crianças não guardam rancor!

Uau…! Caramba! Como eles aprendem rápido!! Foi outro dia que ensinei ele a expressar seus sentimentos e frustrações… E olha ele aí fazendo direitinho! Achei tão maravilhoso que me esforcei pra conter as lágrimas. .
Sentei no chão, o coloquei no colo e expliquei porque eu tinha ficado brava. Disse que já havíamos pedido diversas vezes pra que ele não mexesse nas coisas, não saísse de perto, tomasse cuidado.. e ele desobedeceu.. aí eu fiquei brava e briguei com ele. Pedi desculpas por tê-lo deixado triste e disse o quanto eu o amava. Ele me desculpou e continuamos a brincar…

Sabe aquela sensação de estar no caminho certo? Daquelas que transbordam o coração, transformando gratidão em lágrimas de alegria?! Pois é!! É indescritível!!

A maternidade não é fácil, não vou mentir. Mas é edificante! Ela te ensina a ver o valor nas coisas simples.
Não fale uma só frase sem que pense bem no significado daquelas palavras… Examine cada uma de suas ações. Observe o seu exemplo. Você está construindo um ser humano. Você é responsável pelo futuro de uma nação! As mesmas pessoas que vão te taxar como chata e neurótica, daqui há alguns anos, são as que vão aplaudir de pé a educação que você deu … Pode ter certeza!

Foto: Tati Mesquita

Previous O direito de ficar bravo
Next Minha "Super-proteção"

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *